quinta-feira, 19 de maio de 2011

Carnosina & Beta-alanina

oct10-beta-alanine-story
Hoje a suplementação com Beta-alanina está em alta, presente em vários suplementos de pre-workout, vem sendo muito estudada para praticantes de atividade física extenuante.
Vamos entender um pouco sobre esse aminoácido:
Beta alanina formula molecular

Beta-alanina é um aminoácido sintetizado pelo nosso organismo, por isso é classificado como um aminoácido não essencial, mas para praticantes de esportes de força e de resistência a falta desse aminoácido pode ser considerado como limitante na manutenção da atividade por mais tempo.
Beta-alanina não é um ácido aminado proteogênico - não participa da construção muscular, assim sua suplementação não será desviada para essa via.
As principais fontes alimentares são: carnes - bovina, frango, peixe e suína.
Beta-alanina é formada pela degradação proteolítica da carnosina, anserina e é dependente da ação do ácido pantotênico (vitamina B5).
Função da Beta-alanina: aumentar os níveis de carnosina nos músculos esqueléticos que possui ação muscular ajudando na manutenção de força por mais tempo de um treino exasustivo.
Carnosina e beta alanina
Agora vamos falar da Carnosina:
L-Carnosina ou Beta-alanil-L-histidina, é um dipeptídeo, hidrossolúvel, que foi descoberta em 1900 na Rússia, está presente nos músculos esqueléticos (tCarnosinaanto nas fibras do tipo I quanto nas fibras do tipo II) e no cérebro. É sintetizado no cérebro, rins, estômago, bulbo e em maior quantidade no músculo esquelético, a partir dos aminoácidos Beta-alanina e Histidina.
Apesar da carnosina não estar envolvido na via metabólica do ATP para geração de energia esse dipeptídeo tem importante papel na homeostase da contração muscular, principalmente durante as altas taxas de fornecimento de energia anaeróbica.
Tem como principal função no músculo esquelético de melhorar a recuperação muscular – atrasando o aparecimento da fadiga.
Agora vamos entender o que é FADIGA Muscular
fadiga muscular
POSSÍVEIS AÇÕES DA CARNOSINA NO MÚSCULO ESQUELÉTICO:
• Tamponamento: O metabólico H+ causa alterações no pH que pode ser corrigido pela Carnosina;
• Alterações da temperatura e do fluxo sanguíneo;
• Acúmulo de produtos do metabolismo celular como ADP, AMP, IMP, Pi e amônia;
• Perda da homeostasia do íon Ca2+: Devido a uma diminuição na liberação e na captação de cálcio levando à incapacidade dos músculos se contraírem;
• A lesão da junção neuromuscular induzida pelo exercício de contrações excêntricas;
• Stress oxidativo.
  1. Tamponamento: O aumento de carnosina no músculo esquelético inibe a acidose causada pelo aumento do lactato e do íon H+ evitando uma das causas da fadiga muscular*;
  2. Antioxidante: é um potente antioxidante de espécies ativas de oxigênio, oxigênio singlet e de super-oxigênio.

Mas, se é a carnosina a responsável pela ação muscular porque então não suplementar com a carnosina?
Há duas teorias para não suplementar a Carnosina:
1. Alguns estudos demosntram que a carnosina pode ser hidrolisada (digerida) no sistema digestório em beta-alanina e histidina – e não chegar na sua forma íntegra nos músculos, e 2. Após ser absorvida (caso não seja hidrolisada) lá no plasma (sangue) essa sofrerá a ação da enzima carnosinase que fará a quebra da carnosina.
Estudos demonstraram que a suplementação desse nutriente não eleva significativamente a quantidade de carnosina nem no plasma e nem intra-muscular.
Mas se o resultado da digestão de carnosina são os dois aminoácidos – Beta-Alanina e Histidina, porque não suplementar a Carnosina?
1. Porque a carnosina tem um custo elevado.
2. Porque nessa degradação é liberado cerca de 40% de Beta-alanina que é o aminoácido limitante na produção de Carnosina, assim para ter bons resultados nos músculos a quantidade a ser suplementada de carnosina deve ser muito alta.
OBS: O aminoácido L-Histidina é encontrada em GRANDE quantidade no tecido muscular por isso não há a necessidade de suplementá-lo.
Carnosina digestão.png
Curiosidades:
O conteúdo muscular de carnosina é menor nas mulheres;
Diminui com a idade;
É menor em vegetarianos, cujas dietas são privados de β-alanina;
Pela sua alta concentração também em tecido cerebral a suplementação de beta-alanina é usada em pacientes autistas que atribuem uma melhora em sua condição a ele por aumentar os níveis de corticosterona. Isso pode explicar a "hiperatividade" observada em indivíduos autistas em doses elevadas.
A parestesia dura de 60 a 120 minutos. Pode ser causada por elevada quantidade em uma única dose. Para evitar: Fracionar o consumo durante o dia.
Suplementos que contêm Beta-alanina:
Beta-alanine – AllMax Nutrition: http://www.allmaxnutrition.com/436-BETA-ALANINE-400g.aspxBeta-alanine – GNC - http://www.gnc.com/product/index.jsp?productId=2882394Beta-alanine – Ultimate Nutrition - http://www.ultimatenutrition.com/catalog/sports_nutrition/beta_alanine.htmlJack 3D – USPlabs: http://usplabsdirect.com/catalog/product_info.php?products_id=111NO Xplose – BSN: http://www.bsnonline.net/details/noxplode.html1 M.R. Powder – BPI Sports: http://bpisports.net/?p=product&pr=1mrp&info=highC4 Extreme – Cellucor: http://c4-extreme.com/White Flood – Controlled Labs - http://www.controlledlabs.com/product_info.php?products_id=32Hemo-Rage – Nutrex - http://underground.nutrex.com/products/hemo-rageUC.aspX-Pand Xtreme Pump – Dymatize - http://www.dymatize.com/products/nitric-oxide/18/xpand-xtreme-pump/
Procure um profissional nutricionista para orientar melhor sobre o uso dessa suplementação.
OBSERVAÇÃO IMPORTANTE:
QUANTIDADE, HORÁRIO, FREQUÊNCIA E OUTRAS informações sobre o modo de consumo do Beta-Alanina EU NÃO RESPONDO POIS ISSO DEPENDE DE VÁRIOS FATORES que dever ser avaliados individualmente levando em conta as necessidades nutricionais, a rotina alimentar e os objetivos!!!! Agradeço a compreensão!



Att,
Van nutri
Vanessa Lobato Nutricionista Esportiva
#Nutrição Esportiva