Pular para o conteúdo principal

Maltodextrina e Dextrose–Carboidratos simples de Rápida Absorção


O que é? Chamado popularmente de açúcares, esse grupo de nutrientes é muito mais que isso. São polihidroxialdeídos ou polihidroxicetonas, ou substâncias que liberam estes compostos por hidrólise. Os hidratos de carbonos ou glicídios é a principal fonte de energia para o corpo humano. São classificados de acordo com o número de moléculas:
Monossacarídeos: uma molécula – Glicose, frutose (“açúcar” da fruta) e galactose;
Dissacarídeos: duas moléculas – Sacarose (Glicose + Frutose) – conhecido como açúcar; Maltose (Glicose + Glicose) – açúcar do malte; Lactose (Glicose + Galactose) – “açúcar” do leite.
Oligossacarídeos: de três a vinte moléculas - rafinose, estraquiose, frutooligossacarídeo;
Polissacarídeos: várias moléculas – glicogênio, amido e fibras.
Há uma outra classificação dos carboidratos, como simples e complexos:
Simples – São os monossacarídeos, dissacarídeos e os oligossacarídeos;
Complexos – São os polissacarídeos.
 
Descrição de alguns carboidratos:
· DEXTROSE ou glicose: carboidrato simples, monossacarídeo;
· AÇÚCAR: carboidrato simples, dissacarídeo, formado através de uma ligação glicosídica do tipo α-1,4 das moléculas de glicose e frutose;
· MALTODEXTRINA: carboidrato simples, oligossacarídeo, constituído por cerca de 3 a 18 moléculas de glicose que formam uma cadeia simples, sem ramificações de fácil digestão;
· AMIDO: carboidrato complexo, polissacarídeos, constituído per centenas de moléculas de glicose e frutose que formam uma cadeia complexa, com muitas ramificações, de amilopectina e amilase.
 
Tanto a maltodextrina quanto a dextrose possuem alto índice glicêmico, são rapidamente absorvidas e são responsáveis pela hiperinsulinemia – alta liberação de insulina no sangue e muitas vezes responsáveis pela HIPOGLICEMIA DE REBOTE!

Hipoglicemia de Rebote: Após o consumo de algo muito doce, a glicemia sobe rapidamente. Para corrigir esse feito o pâncreas libera uma boa quantidade de insulina para que a glicemia normalize. como garantia, na maioria das vezes, o corpo libera uma quantidade extra de insulina – já que o corpo não sabe se a pessoa vai consumir mais açúcar - e acaba liberando mais insulina do que a necessaria para normalizar a glicemia causando uma queda na insulina – que é a chamada hipoglicemia de rebote.
Causa: tontura, enjoo e até vômitos. Em treinos causa perda de desempenho. Muitos atletas acabam usando esse tipo de carboidrato para disponibilizar energia rápida para o corpo, porém corre o risco de ter uma hipoglicemia de rebote e como consequência perda de rendimento!

Após o treino o carboidrato é usado para auxiliar na recuperação muscular tanto por ser usado como energia pela musculatura quanto pela via da insulina, que é um hormônio anabólico. Quando consumimos carboidratos de alto índice glicêmico há uma elevada liberação de insulina. Isso no pós-treino auxilia a entrada tanto de energia quanto aminoácidos para os músculos.

RECOMENDAÇÕES:

RECOMENDAÇÕES GERAIS DE CARBOIDRATO PARA PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA
Burke & Deakin, 1994 : Atletas que treinam intensamente: 7-10g de carboidratos/kg de peso/dia ou 60% do VCT;
ADA, 2000 : Praticantes de atividade física: 55 a 60% do VCT e atletas: 60 a 75%;
*6-10g de carboidrato/kg/dia (ADA, 2000).
RECOMENDAÇÕES PRÉ-EXERCÍCIO
ADA,2000: nas 3-4 horas que antecedem:
· 4-5g de carboidrato/kg de peso - 200-300g de carboidrato.
RECOMENDAÇÕES DURANTE O EXERCÍCIO
30-60g de carboidrato/hora (ADA, 2000; Driskell, 2000);
0,7g de carboidrato/kg/hora (ADA, 2000)
RECOMENDAÇÕES PÓS-EXERCÍCIO
· 0,7-3g de carboidrato/kg de peso de 2 em 2 horas, durante as 4-6 horas que sucedem o término do exercício;
· 0,7-1,5g de glicose/kg de peso de 2 em 2 horas, durante as 6 horas após um exercício intenso + 600g de carboidrato durante as primeiras 24 horas (Ivy et al., 1998);
· 1,5g de carboidrato/kg de peso nos primeiros 30 minutos e novamente a cada 2 horas, durante as 4-6 horas que sucedem o término do exercício (ADA, 2002);
· 0,4g de carboidrato/kg de peso a cada 15 minutos, durante 4 horas.
A concentração de maltodextrina numa bebida para ter uma rápida absorção, deve ser de 6 a 8% o que equivale 30 a 40g (1 ½ a 2 collheres de sopa) de malto para cada 500 ml de água.
SUPLEMENTOS NO MERCADO:
Dextrose: 100% Dextrose – Atlhetica; 100% Dextrose – integralmédica; Dextrose – Probiótica®; Dextrose Powder 1000 – Body Action®;
Maltodextrina: 100% Maltodextrina – Atlhetica; Carb up – probiótica®;
Energéticos que contém malto e/ou dextrose na composição: Accelarade – pacific Health®; Glicodry – Nutrilatina ®; Endurox R4 – Pacific Health; Glyco Fuel – Performance Nutrition®;

Att,
Van nutri

Vanessa Lobato Nutricionista Esportiva
#Nutrição Esportiva

Comentários

  1. Está absolutamente fantástico este post, super completo e muito muito muito informativo e não chato de ler! Está muito bem estruturado, Parabéns Vanessa!!

    ResponderExcluir
  2. Show de bola a matéria Gigante!!
    Parabéns pelos termos usados, isso favorece a compreensão.

    ResponderExcluir
  3. Adorei encontrar este post, pois me dá a oportunidade de fazer uma pergunta que, infelizmente, a nutricionista que me consultei, não soube responder: o mel substitui a malto e a dextrose no pos-treino? tenho certeza que agora terei uma resposta. Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Os três são carboidratos simples.
      Sim, substitui.
      Att,
      Van nutri

      Excluir
  4. Olá Vanessa ! Eu gostaria de saber se a maltodextrina pode ser usada associada a whey protein no pré e pós treino por diabéticos tipo 2 ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Procure um profissional para melhor orientá-lo. O uso deve ser acompanhado de um profissional.
      Eu, não aconselho, ok!
      Maltodextrina é açúcar.
      Att,
      Van nutri

      Excluir
    2. Obrigado pela atenção e parabéns pelo blog.
      Estou aguardando novas publicações.

      Excluir
  5. Olá Vanessa parabéns pelo blog. Então, qual vc me indica comprar: malto ou dexto?
    Cézar Mamede Jr.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Cézar!

      Não sei rs. Não conheço a sua necessidade! Procure um nutricionista para fazer uma avaliação e assim melhor ajudá-lo!

      Excluir
  6. Olá, Vanessa!

    Sofria com esse efeito rebote e nem sabia. Costumava tomar malto antes e durante o treino, pq sentia que me dava mais energia. Mas depois de um tempo, passei a ter tonturas, vista turva, suor frio, quase desmaiar enquanto malhava. Como minha pressão é normalmente baixa, achava que era só queda de pressão.

    O instrutor me dava algo doce pra comer, e eu voltava ao normal, mas encerrava o treino e ia pra casa. Isso se repetiu várias vezes, até que desisti de malhar, achando que estava com algum problema. Fiz um check-up e não tinha nada.

    A malto era sem sabor e sem cheiro, mistura com leite e nescau pra ficar mais palatável. Será que foi esse o erro? Vou voltar a malhar, mas queria indicação de um suplemento pra antes e durante o treino. O que vc me sugere?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ter sido por causa da malto mesmo =/
      Procure realizar uma consulta com nutricionista para ser avaliada e saber o que é melhor para o seu caso ;)
      Att
      Van nutri

      Excluir
  7. Boa Noite,

    Gostaria de saber exemplos de CARBOIDRATOS a serem ingeridos antes do treino e CARBOIDRATOS + PROTEINAS após o treino...

    Pois vi um noticiário falando sobre o treino e quais alimentos devemos comer antes e depois dos treinos...

    ResponderExcluir
  8. OLÁ GOSTARIA DE SABER SE AQUELES SUCOS EM PÓ TIPO TANG PODEM SER USADOS ANTES E DURANTE O TREINO COMO FONTE DE MALTODEXTRINA E CARBOIDRATOS SIMPLES

    ResponderExcluir
  9. Olá, queria saber se a maltodextrina pode propiciar pedra nos rins.

    ResponderExcluir
  10. Obrigada pelo esclarecimento! Tenho intolerancia a glicose e todas as vezes que eu comia bolo ou pão com adoçante forno e fogão minha glicose aumentava muito! Vou usar ameixa seca que adoça a receita de pão numa boa. Agora no bolo....não sei o que usar!



    ResponderExcluir
  11. Talvez meu questionamento fuja do foco mas quem sabe?! Vejo esse composto em alimentos voltado ao publico infantil. Tenho um bebê de 11 meses e nem sempre dá para bater o leite dele com um cereal e fruta. Nessas situações usamos esses produtos. Qual o efeito sobre o organismo do bebê? os rótulos destacam SEM ADIÇÃO DE AÇÚCAR mas não é açúcar? Li sobre Hipoglicemia de Rebote e fiquei em alerta.

    ResponderExcluir
  12. Poderia me esclarecer porque a maltodextrina também é definida como carboidrato complexo diferente da sua definição? Outrossim,algumas publicações consideram que obrigatoriamente a maltodextrina não tem IG alto,deve-se levar em conta também a intensidade de hidrólise da mesma. O que você acha a respeito?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Probióticos

O que são Probióticos?

São microorganismos vivos que numa quantidade controlada causam benefícios ao nosso organismo.Existem no mercado alguns produtos com alegação de probióticos como os Leite Fermentados Sofly, Actimel, Yakult (yakult e yakult +30), os iogurtes Activia, Biofibras e Lective, e além dos vendidos em sachês ou cápsulas com uma maior concentração e/ou variedades de cepas (tipos) de probióticos.

Para um produto ser considerado como probiótico é necessário conter uma quantidade mínima de 108 unidade formadora de colônia (UFC) que cheguem VIVAS até o intestino.Vale ressaltar que tudo que consumimos tem que passar pela boca, esôfago e estômago para chegar até o intestino, e lembre-se também que o nosso estômago tem o pH Ácido, fator limitante para a chegada dos microorganismoa vivos até o intestino.Então, a quantidade de microorganismos nos produtos têm que ser superior a 1X108 = 100.000.000 UFC, pois alguns não resistiram ao pH ácido do estômago!Para proteger os microorgani…

Colágeno e Firmeza da pele

ATUALIZADO EM 18/maio/2016

O que é colágeno? Colágeno é uma proteína (Proteína é o "coletivo" de aminoácidos) que tem como função principal dar estrutura, sustentação celular, sendo componente de pele, ossos, cartilagens, ligamentos e tendões.
Os aminoácidos que formam o colágeno na sua grande maioria são: lisina, glicina, prolina e hidroxiprolina. Mas, também contêm na sua cadeia os outros 17 aminoácidos, porém em quantidades reduzidas.

Nosso corpo sintetiza vários tipos de colágeno, porque esse compõe várias partes do corpo como a matriz orgânica dos ossos, os tecidos conjuntivos de todos os nossos ligamentos (tendões), constitui também a pele, o cabelo, o sangue e os vasos sanguíneos. Para cada local o corpo sintetiza um tipo de colágeno diferente.



Tipos de colágeno:
TIPOFunçõesIEste é o colágeno mais abundante do corpo humano. Está presente no tecido cicatricial, o produto final quando tecido cicatriza por reparação. Pode ser encontrada nos tendões, pele, paredes da artéri…

UC-II - O novo colágeno?

Há muito tempo escrevi uma postagem sobre a proteína colágeno e vi que muitas pessoas se interessam pelo assunto.
Descrevi que temos cerca de 14 tipos diferentes de colágeno. E, que o colágeno hidrolisado que consumimos na forma de suplementos já foi digerido, sendo assim absorvemos os aminoácidos para a produção – lisina, glicina, prolina e hidroxiprolina.

Já na nossa corrente sanguínea, nas nossas vias metabólicas, o corpo irá decidir para qual dos 14 tipos de colágeno será feita a conversão. Lembrando sempre que são necessários vários nutrientes para isso.  E, que na maioria das pessoas o limitante na produção dessa proteína e mais os micronutrientes do que os aminoácidos.

Pois bem! Fui apresentada ao UC-II. De início fiquei desconfiada, pois não havia entendido o modo de ação. Eu comparava ao modo de ação do colágeno hidrolisado, que você consome uma dose de 5 a 10g, com os micronutrientes, e o organismo decidirá qual forma do colágeno vai produzir, e usará os aminoácidos como matéria-…