quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Festas!!!!!

arvore_de_natal-55932

É o final de mais um ano, doze longos meses se passaram, e fizemos muitas coisas... Mas, com o milagre da renovação, de um dia para o outro, tudo começa outra vez com outro número e outra vontade de acreditar que daqui para adiante vai ser diferente… (texto adaptado Carlos Drummond de Andrade)

Nessa época de festas muita gente fica preocupada com as guloseimas da ceia de natal e de ano novo!

Mas, calma! Não serão alguns dias que estragarão o trabalho de um ano!

Há várias dicas de uma ceia mais leve, mas eu acho que nesses eventos devemos nos preocupar na harmonia, na alegria, na família e tantas outras coisas e não somente na comida, ok!

Os alimentos que devem compor a ceia podem seguir as  suas crenças ou suas vontades, pois tudo pode ser consumido desde que seja saboreado com moderação. A dica é: coma aquilo que o satisfaça, o que você gosta. Não somente porque tem ou porque é festa!

Mas, tenha sempre, alimentos funcionais, mesmo que seja para desencargo de consciência ou para apresentar novos alimentos para os seus familiares/amigos (rsrsrs), como:

Oleaginosas: amendoim (sem casca, sem sal e ASSADO), amêndoas, avelãs, nozes, castanha de caju, castanha do Brasil e pistache. Fontes de gorduras monoinsaturadas, e minerais como selênio, magnésio e zinco.

Acrescentar as saladas: amaranto, quinua e curry. E usar temperos como o azeite de oliva extra-virgem orgânico e ervas aromáticas como manjericão, orégano, alecrim, sálvia, entre outras.
Para temperar o arroz pode usar o gersal (gergelim moído, torrado e salgado) ou acrescido de ervas como salsinha e cebolinha.

Suco de uva integral OU um bom vinho tinto com moderação, para maiores de idade e para quem não vai dirigir, é uma opção para o brinde!

Bem, Bom Natal e um próspero ano novo! 

Ano que vem eu volto com mais matérias sobre alimentação e suplementação para vocês!

Lembrem-se: Dia 25 de Dezembro é um dia que simboliza o nascimento do filho de Deus, o menino Jesus!

Atenciosamente,

Vanessa Alves Lobato

Nutricionista

 

terça-feira, 10 de novembro de 2009

BCAA e LEUCINA

BCAA = Branched-Chain AminoAcids
BCAA são os Aminoácidos Essenciais de Cadeia Ramificada - AACR: Leucina, Isoleucina e Valina
Aminoácidos Essenciais = são aminoácidos (AA) que precisamos consumir diariamente, pois nosso corpo não tem a capacidade de sintetizar, então devemos ingerir estes na dieta para manter o equilíbrio do corpo.

Representam aproximadamente um terço do total de aminoácidos presentes na musculatura!

Necessidade diária dos BCAA:
10 a 28mg/kg/dia.
Informação importante:
AA aromáticos (triptofano, tirosina e fenilalanina): precursores dos neurotransmissores: serotonina, dopamina e nore-epinefrina

Funções:
1. Precursores:
Glutamato no cérebro – neurotransmissor excitatório em receptores n-metil-d-aspartato (NMDA)
Glutamina nos músculos – servem para manutenção de glutamina e parecem efetivamente fortalecer a função imunológica.
Alanina - Está relacionado ao metabolismo da glicose. É importante para a preservação da massa muscular, contra o seu catabolismo.
2. Fonte de energia para os músculos esqueléticos:
A oxidação dos AACR no músculo esquelético não é dependente do fígado.
O fígado também consegue oxidar os BCAA’s mas para isso são necessárias algumas reações químicas antes.
3. Evita a fadiga central:
Durante o exercício esse tipo de fadigo é causada pela elevada entrada de triptofano (aminoácido precursor de serotonina) no cérebro, o que é bom quando queremos relaxar, mas durante o exercício NÃO!
O aumento de triptofano entrando no cérebro ocorre pela diminuição de BCAA na corrente sangüínea, já que esses estão sendo usados como fonte de energia.
Os AACR e o triptofano são aminoácidos neutros que competem na barreira hematoencefálica, logo aquele que estiver em maior concentração é transportado para dentro do cérebro.


4. Síntese muscular:
Os aminoácidos de cadeia ramificada estimulam a síntese da proteína muscular para o desenvolvimento da massa magra. Liberam o glicogênio hepático e muscular para o melhor desempenho e resistência nos exercícios.
5. Exercem efeito anticatabólico:
Servem como fonte energética durante exercícios prolongados quando as reservas do glicogênio são esgotadas. A ingestão conjunta de AACR e carboidratos diminuiria a degradação muscular durante o exercício minimizando o catabolismo por aumento da oferta de substratos energéticos

LEUCINA
Componente importante dos BCAA!
A leucina estimula a hipertrofia muscular:
Via mTOR que estimula a síntese protéica via DNA:
O aumento intracelular da leucina promove ativação da mTOR (mammalian Target of Rapamycin) que inibe a autofagia e estimula a Transcrição, Translação do RNAm, Biossíntese dos ribossomos, Proliferação celular, Organização Citoesquelética, tudo para favorecer o crescimento celular = estímulo de síntese de proteínas!
Via insulina:
Estimula a liberação de insulina pelo pâncreas;
Age em sinergia com a insulina, que é um hormônio anabólico, no processo de estímulo de síntese protéica. A leucina auxilia a insulina a iniciar a síntese protéica, ou seja, a insulina é o ativador para a síntese e a leucina é o sinal para início da translação.
BCAA X Fenilcetonúria
A fenilcetonúria é uma doença caracterizada pela deficiência inata de enzimas que convertem o aminoácido fenilalanina em tirosina. Essa deficiência acarreta no aumento dos níveis de fenilalanina no sangue o que pode causar problemas neurológicos.
Como a fenilalanina utiliza o mesmo transportador dos BCAA para ultrapassar a barreira hematoencefálica, a hipótese é que altos níveis dos BCAA reduziria a entrada de fenilalanina no cérebro o que reduziria danos neurológicos.
MAS, é necessário mais estudos para a utilização da suplementação de BCAA nesses casos!!!!
BCAA X detoxificação:
Detoxificação: é a eliminação de substâncias tóxicas do corpo através da ação conjunta do fígado, vesícula biliar, intestino e rins.
Os BCAA participam da fase I de desintoxificação.
BCAA X Hepatopatas:
Como os AACR são independentes do fígado para serem utilizados como fonte energética, esses são usados na área clínica em pacientes com problemas no fígado para minimizar o trabalho desse órgão e garantir energia para a musculatura do paciente.
Contra-indicação:
Altas doses interferem com o transporte de outros aminoácidos, tais como o triptofano ao cérebro o que pode não ser bom algumas vezes;
Devido a esse fato qualquer pessoa que seja particularmente propensa a depressão, flutuações de humor, ansiedade ou desordens compulsivo-obssesivas, deve consultar um médico antes de suplementar com BCAA e ficar alerta para qualquer piora dos sintomas.
SUPLEMENTAÇÃO:
BCAA:
Pode ser feita tanto em hepatopatas, em pessoas que passam por processo de desintoxificação, quanto em esportistas e atletas.
Para praticantes de atividade física:
É mais utilizada em exercícios de endurance - longa duração (superior a 90 minutos), pois as resercas desses aminoácidos parecem diminuir após +/- 90minutos de exercício.
Alguns estudos associam a suplementação de AACR com carboidratos no intuito de potencializar o efeito ergogênico dos aminoácidos e poupar glicogênio durante o exercício de endurance.
Por representar 1/3 dos aminoácidos presentes nos músculos são utilizados por praticantes de exercícios de resistência, como a musculação para ajudar na recuperação muscular;
O whey protein é uma fonte rica de BCAA!
LEUCINA:
Utilizado para pessoas com problemas na liberação de insulina e por praticantes de atividade física.
Para praticantes de atividade física:
É utilizado para ajudar na hipertrofia muscular, via liberação de insulina e estímulo do mTOR.
Bem, é isso!
OBSERVAÇÃO IMPORTANTE:

QUANTIDADE, HORÁRIO, FREQUÊNCIA E OUTRAS informações sobre o modo de consumo dos BCAA EU NÃO RESPONDO POIS ISSO DEPENDE DE VÁRIOS FATORES que dever ser avaliados individualmente levando em conta as necessidades nutricionais, a rotina alimentar e os objetivos!!!! Agradeço a compreensão!


A necessidade de suplementação deve ser avaliada por um profissional!


INFORMAÇÃO: POR ALGUM MOTIVO, QUE EU NÃO SEI O PORQUÊ, NÃO CONSIGO MAIS RESPONDER OS COMENTÁRIOS AQUI ESCRITOS! SENDO ASSIM, SOLICITO QUE MANDE NA CAIXA DE MENSAGENS AO LADO, OK!



Att,
Van nutri

Vanessa Lobato Nutricionista Esportiva
#Nutrição Esportiva

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Tempo seco e quente em São Paulo

Todos reclamam do calor e da baixa umidade do ar em São Paulo, mas todos se lembram de tomar líquidos?

Seguem algumas dicas importantes para esse período:

Primeira – H.I.D.R.A.T.A.Ç.Ã.O:

Ingerindo água, sucos naturais, consumir muitas frutas como melancia, abacaxi, laranja etc

Ande sempre com uma garrafinha de água. E no ambiente de trabalho, lembre-se de tomar água, mas, tenha a sua própria caneca para evitar desperdícios de copinhos... http://nutrivanessalobato.blogspot.com/2009/11/beba-saude-e-ajude-o-meio-ambiente.html

A reposição hídrica em volumes equivalentes às perdas de água pela sudorese pode prevenir quedas de volume sangüíneo no corpo e ajuda na regulação da temperatura interna do corpo.

Para as atividades prolongadas, de mais de uma hora de duração, ou para as atividades de elevada intensidade como o futebol, o basquetebol e, o tênis, água não é suficiente para a hidratação!

O suor é composto principalmente por água, mas também contêm outros compostos como uréia e minerais como o sódio, assim quando a atividade física é prolongada é necessário o consumo de bebidas isotônicas, que contêm carboidratos, sódio e potássio, para uma hidratação completa.

Outras dicas importantes:

* Hidratantes para pele;

* Uso de filtros solares;

* Evite banhos quentes e/ou demorados;

* Evite exposição solar das 10h às 17h;

* Evite atividades físicas no horário de 11h às 15h;

* Coloque soro fisiológico nas narinas;

* Faça compressas de água filtrada nos olhos, se eles estiverem irritados;

* Coloque umidificador de ar nos ambientes ou bacias com água em ambientes fechados.

Efeitos da desidratação no organismo:

· Redução de 1 a 2% do peso corporal durante a atividade física: inicia-se o aumento da temperatura corporal em

até 0,4 ºC para cada percentual subseqüente de desidratação.

· Em torno de 3%, há uma redução importante do desempenho;

· 4 a 6% pode ocorrer fadiga térmica;

· A partir de 6% existe risco de choque térmico, coma e morte.

Exemplo de cálculo:

Peso antes da atividade física: 70 kg

Redução de peso durante/após a atividade:

   1 – 2%: 700g a 1,5kg

   3%: 2,0 kg

   4 – 6%: 3,0 a 4,5 kg

   > 6%: acima 5kg

Bem, é isso!

Vamos hidrataaaaaaaaaaaaaaaarrrrrrrrrrrr

Atenciosamente,

Vanessa Alves Lobato

Nutricionista

http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u647366.shtml

SOCIEDADE Brasileira de Medicina Esportiva. Modificações dietéticas, reposição hídrica, suplementos alimentares e drogas: comprovação de ações ergogências e potenciais riscos para a saúde. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Esportiva. v.9, n.2, mar – abr 2003.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

BEBA SAÚDE E AJUDE O MEIO AMBIENTE

Imagine uma empresa que tenha 200 funcionários. Se cada um desses colaboradores usar em média 10 copos descartáveis por dia, teremos 2 mil copinhos no lixo no fim do dia. A conta fica cada vez mais assustadora, no fim do mês teremos a somatória de 40 mil copos (contando apenas os dias úteis) e ao final de um ano serão 480 mil copinhos espalhados, poluindo o meio ambiente. Mesmo que a empresa faça coleta seletiva e mande esse material para a reciclagem, não haverá muitos benefícios, já que a reciclagem dos copos é muito trabalhosa e não compensa, pois o processo é caro, longo e pouco interessante.
Pensando nisso a rede Mundo Verde, lançou a campanha: "Beba Saúde" . A proposta é substituir os copos descartáveis por canecas.

Compre essa idéia e beba saúde! Adquira sua caneca Mundo Verde OU outra caneca!!!!!!!!! O importante é P.A.R.T.I.C.I.P.A.R e divulgar a idéia!


Att,
Van nutri
Vanessa Lobato Nutricionista Esportiva
#Nutrição Esportiva

sábado, 31 de outubro de 2009

Alimentos naturais X Xenobióticos


A população brasileira aumenta a cada ano o consumo de prontos, uma pesquisa de consumo alimentar realizada em 2003 (POF 2002-2003) mostrou um aumento do consumo de alimentos industrializados e redução dos alimentos in-natura. Alimentos como arroz, feijão, e o grupo tubérculos perderam (redução de consumo de 23%, 30% e 30%) a importância para o brasileiro que atualmente prefere alimentos já prontos ou pré-preparados, como os refrigerantes e biscoitos que tiveram um aumento no consumo de 400% comparado com a década de 70. http://www1.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pof/2002analise/default_.shtm

 

Isso é preocupante já que nesses alimentos há uma maior concentração de conservantes, corantes e todos tranqueirantes. Mas, o assunto de hoje não é dos alimentos prontos, mas sim dos alimentos vegetais. Sempre associamos uma má qualidade da alimentação com o consumo dos industrializados, mas hoje com o aumento no uso de agrotóxicos os nossos vegetais não são tãaaaao saudáveis quanto antes.
Aditivos Alimentares: é qualquer ingrediente adicionado intencionalmente aos alimentos, sem propósito de nutrir, com o objetivo de modificar as características físicas, químicas, biológicas ou sensoriais, durante a fabricação, processamento, preparação, tratamento, embalagem, acondicionamento, armazenagem, trans-porte ou manipulação de um alimento. Ao agregar-se poderá resultar em que o próprio aditivo ou seus derivados se convertam em um componente de tal alimento. Esta definição não inclui os contaminantes ou substâncias nutritivas que sejam incorporadas ao alimento para manter ou melhorar suas propriedades nutricionais. Portaria SVS/MS 540, de 27/10/97.

 

Temos hoje no mercado alimentos que declaram o uso de aditivos químicos de origem vegetal, o que deixaria o alimento mais saudável, MAS mesmo assim podem ser prejudiciais já que o processo de extração desses, que muitas vezes é realizado com solventes que podem se tornar contaminantes. Assim, na declaração do rótulo contém a informação do aditivo vegetal que encarece o produto, mas devido à extração não é tãaaaaao benéfico assim...
Esses contaminantes no nosso organismo são os XENOBIÓTICOS!
Xenobióticos: são substâncias estranhas ao sistema biológico humano que pode ser de origem externa: agrotóxicos, aditivos, resíduos de antibióticos usados na produção de carnes ou mesmo de hormônios, ou de origem interna: radicais livres, citocinas etc.
O que causa o consumo desses Xenobióticos?

Bem, o problema inicia-se no intestino, já que é um dos primeiros órgãos a entrar em contato com essas substâncias. O órgão fica "irritado" causando flatulência, distensão abdominal etc e, além disso, ocorre o aumento da permeabilidade (entrada) de substâncias tóxicas no organismo que causa des-regulação do funcionamento bioquímico das células e dos tecidos - Nada funciona corretamente!

 
Orgânicos: alimentos cultivados sem a utilização de produtos químicos e são processados sem radiação ionizante nem aditivos, além de serem cultivados em solos com baixa contaminação ambiental.
Vantagens dos orgânicos
Ainda há controvérsias quanto às vantagens dos orgânicos, algo que é muito discutido é quanto à quantidade de nutrientes nos alimentos orgânicos serem maiores que nos não-orgânicos.
A hipótese é: se um alimento, por exemplo, o tomate é cultivado sem agrotóxicos o seu antioxidante, o licopeno, será armazenado ao invés de ser utilizado contra substâncias tóxicas - agrotóxicos! Assim, resultará num alimento mais rico de nutrientes.
Mas, vamos dizer que isso não ocorra! Vamos dizer que os orgânicos não contenham mais nutrientes em sua composição. Somente por NÃO conter agrotóxicos, por não serem processados com aditivos e por cultivados em solo menos contaminados já é uma EXCELENTE justificativa de consumo, não é?!
E também, vale ressaltar o SABOR. Os alimentos com adição dessas substâncias perdem o bom sabor! Experimente um tomate cultivado no quintal de um amigo, com certeza você sentirá a diferença!
A grande questão é que os orgânicos são mais caros! Isso porque não há investimentos na área já que o nível de consumo é baixo o que não justifica o investimento $$$$$$$.

 
Isso é revoltante! Porque, ainda é cultivado alimentos de maneira que prejudica a nossa saúde?

 

Ao término da leitura dessa postagem você deve estar querendo matar a sua nutricionista que pede para você AUMENTAR o consumo de frutas, verduras e legumes... rsrsrs
Mas, calma! Vamos lá, aditivos, agrotóxicos e outras tranqueiras nós consumimos diariamente nos vegetais ou em outros alimentos. O problema É MAIOR quando não consumimos os micronutrientes (vitaminas, minerais e bioativos) presente nesses alimentos.
O nosso fígado PRECISA de N.U.T.R.I.E.N.T.E.S para realizar esse processo de DESINTOXICAÇÃO - que é o responsável por tirar essas tranqueiras do nosso organismo...
Então, se os alimentos orgânicos pesarem muito no bolso use as seguintes estratégias para minimizar o estrago:
  • Desconfie de legumes muito grandes, pois podem ser resultado de adubação e estimulantes artificiais.
  • Preferir a compra de frutas e verduras da época.
  • Dê preferência aos produtos nacionais e de sua região.
  • Retire folhas externas das verduras que, em geral, concentram mais agrotóxicos. Isso não retira 100% dos agrotóxicos, mas ajuda.
    • Não retira todo o agrotóxico, pois existem agrotóxicos sistêmicos (que entram nos vegetais).
  • Cozinhe os legumes e não aproveite a água de cocção

 

É isso!
Essa postagem NÃO é para parar de consumir alimentos, mas sim para selecionar melhor os alimentos.



Att,
Van nutri

Vanessa Lobato Nutricionista Esportiva
#Nutrição Esportiva


 

Texto adaptado da Revista do CRN: Teixeira, Adriana. Xenobióticos X orgânicos. In: CRN3, Revista do Conselho Regional de Nutricionistas, 2, pág: 46-51, 2009.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Gorduras trans, voltam mascaradas!!!!!

Posto, (link) hoje a postagem de João Marques, vejam é importante!

Joao Marques Carvalho: É importante saber que óleo parcialmente hidrogenado é gordura trans!

A nossa saúde sendo deixada de lado!

Vamos lá pessoal leiam atentamente os I.N.G.R.E.D.I.E.N.T.E.S. dos produtos alimentícios, não se deixem levar pelo marketing da embalagem.


Att,
Van nutri

Vanessa Lobato Nutricionista Esportiva
#Nutrição Esportiva

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Linhaça – Linho – Linum usitatissimum L.

Atualizado: 05/12/09
O assunto de hoje é Linhaça!
Comentarei sobre as sementes, e seus modos de apresentação: inteira, triturada, farinha e óleo.

O que é a linhaça?
A linhaça é a semente do linho e pertence à família das Lináceas. É uma das plantas mais antigas da história.

Quantos tipos de linhaça existem?
Existem dois tipos: a linhaça dourada e a marrom.

Qual a diferença entre elas?
Não há diferença na composição nutricional entre os dois tipos, então ambas possuem os mesmos nutrientes, porém a marrom é cultivada em regiões de clima quente e úmido, com uso de agrotóxicos e a dourada é plantada em regiões frias e cultivada de forma orgânica.
Composição dos ácidos graxos dos dois tipos de linhaça:
Linhaça C18:1 Oléico
(Ômega 9)
C 18:2 Linoléico (Ômega 6) C 18:3 Linolênico
(Ômega 3)
Marrom 20,72% 14,45% 52,05%
Dourada 21,00% 16,05% 53,10%
Análise Laboratoril FEA - Unicamp

Da onde vem a linhaça? Onde elas são produzidas?
De origem asiática, é cultivada na Babilônia, Mesopotâmia e Egito há mais de 7000 anos.
Atualmente o principal país cultivador dessas sementes é o Canadá. Na América do Sul, o maior produtor é a Argentina. A China e alguns países da Europa são outros países produtores. O Brasil iniciou o seu cultivo nos últimos 10 anos.

BENEFÍCIOS DA LINHAÇA
A semente de linhaça é uma excelente fonte vegetal de ácidos graxos ômega 3 na forma de Ácido Alfa-Linolênico e de ômega 6. Gorduras essenciais para o perfeito funcionamento do corpo, auxiliando na redução do LDL-col, da inflamação e da agregação plaquetária, reduzindo assim o risco de formação de trombos que são os causadores de Aterosclerose (entupimento de veias), sendo considerada um protetor cardíaco.
Também é fonte de fibras que ajudam no bom funcionamento intestinal, prevenindo cânceres no cólon;
Além de um composto chamado lignana, que é um composto fitoquímico que, segundo estudos, pode atuar na prevenção do câncer de mama e, por apresentar uma estrutura química similar ao estrógeno, pode ajudar a prevenir os sintomas da menopausa.
Já foi comprovado que o consumo de apenas 10 gramas por dia já proporciona proteção de cânceres intestinais, proteção cardíaca e minimização de sintomas da menopausa.

Ajuda a controlar a obesidade?
Além de todos os benefícios já citados, essa possui um forte efeito desintoxicante, que ajuda o organismo a se livrar de toxinas e excessos, como o caso da gordura (em excesso). Além disso, após seu consumo liberam uma ordem para o cérebro que manda produzir um hormônio chamado colecistocinina que provoca sensações de saciedade.
Trás algum benefício para pele?
Por ser fonte de Omega 3 - podem ser úteis para reduzir uma irritação de pele já existente, e também por conter os ácidos graxos Omega 6 ajudam na prevenção de irritação.

E ao sistema digestivo?
As fibras regulam o intestino, pois desempenham papel importante no trânsito intestinal, aumentando o bolo fecal, e assim previnem o câncer de cólon. Fibras solúveis e insolúveis: as fibras, além de regular o transito intestinal prevenindo o câncer de cólon, se destacam por retardar a absorção de glicose e colesterol no intestino.

VALE RESSALTAR QUE TODAS AS NOSSAS CÉLULAS SÃO FORMADAS POR UMA DUPLA CAMADA FOSFOLIPÍDICA!!!! A PORÇÃO LÍPIDICA É GORDURA! ASSIM, É IMPORTANTÍSSIMO CONSUMIR FONTES DE GORDURAS DE BOA QUALIDADE COMO O ÔMEGA 3 PARA RENOVAÇÃO CELULAR.
RENOVAÇÃO DE TODAS AS CÉLULAS SEJAM ELAS DO CABELO, DA PELE, DO INTESTINO, DO CORAÇÃO, DO CÉREBRO... BEM TODAS!!!!!!
OBS.: Cérebro: as células de schwann, que são responsáveis pelo transporte saltatório de sinapses = rápido transporte de informações, têm em sua composição basicamente gorduras do tipo ômega 3!!!!!!!!

Como devo consumir?
O ideal é consumi-la crua, integral e triturada na hora do seu consumo.
Mais interessante ainda é deixá-la de molho em água potável por um mínimo de 4 horas (ideal 8 horas) antes de seu consumo. A este processo dá-se o nome de pré-germinação da semente.

Para aproveitar o óleo da semente é necessário quebrar a semente. Como as sementes são muito pequenas e de difícil mastigação é recomendável triturá-la! Ou pré-germiná-la, pois assim os benefícios de dentro da semente são transportados para a água. A semente poderá ser consumida com as frutas, cereais, e a água de molho com algum suco.

Modos de venda
Semente de linhaça: contêm todos os benefícios;
Semente de linhaça triturada: também contêm todos os benefícios, MAS tem que conter antioxidantes para manter as propriedades da linhaça!!!! Os ômegas 3 são muito sensíveis, quando dentro da semente são protegidos de luz e oxigênio. Quando a semente é triturada esse óleo fica exposto à oxidação, por isso na composição deverá conter algum antioxidante, senão esse alimento deixa de ser fonte de gorduras de boa qualidade para fonte de gorduras oxidadas!!!!!
Farinha de linhaça: porção rica em fibras;
Óleo da linhaça: porção rica em ômega 3 e em lignanas.

Qual a quantidades de consumo diário?
Para adultos o consumo máximo é de 1 colher de sopa/dia.
Para crianças até 12 anos é de 1 colher de sobremesa/dia.

O que acontece se consumida em excesso?
Por ter alto teor de fibras poderá causar desconforto gastrointestinal;
Devido à gordura poderá causar desequilíbrio entre os ômegas;

Ela é calórica?
Sim, a semente de linhaça tem calorias, uma colher de sopa de semente de linhaça tem aproximadamente 66 kcal.
Composição: 100 gramas: 493 kcal; 14g de proteínas; 32 gramas de lipídeos, 44 gramas de carboidratos, sendo 32 gramas de fibras.

Lembre-se que calorias não é o mais importante. O que realmente importa é os NUTRIENTES!!!!!!!!
NOSSO COPORPO NÃO É UMA CALCULADORA, que verifica somente o quanto de calorias foram gastam e o quanto foram consumidas e desse resultado faz um balanço final!!!!
O que acontece realmente é: você ao longo do dia, da semana, da vida, consome alimentos que disponibilizam calorias e nutrientes para o perfeito funcionamento do seu corpo! As calorias dão energia, os nutrientes ativam a utilização da energia.
Assim, sem nutrientes mesmo consumindo baixas calorias o corpo NÃO funciona, pois não têm quem ative a utilização de energia. Conseqüência; você não cresce e não emagrece!!!!!

Quantos a semente de linhaça é isso,
Qualquer dúvida fico a disposição.


Att,
Van nutri

Vanessa Lobato Nutricionista Esportiva
#Nutrição Esportiva


O segredo para o alcance dos seus objetivos é o consumo de diferentes tipos de alimentos com diferentes nutrientes! Nenhum alimento ou suplemento sozinho é auto-suficiente 

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Creatina

Atualizado – 27/nov/2010

Breve histórico da Creatina

A creatina foi identificada em 1835 pelo cientista Michel Chevreu, em 1847 Justus Liebig confirmou sua presença como um constituinte das carnes. No esporte ela apareceu nos Jogos Olímpicos de 1992, em Barcelona pelo corredor Britânico Linford Christie que foi medalhista de ouro nos 100m rasos e declarou que a "creatina" foi a responsável pelo título. A partir daí apareceu no mercado e até hoje é muito consumida tanto por esportista quanto por atletas.


Mas o que é essa tal de creatina?
  Creatina é o aminoácido ácido metil guanidina – acético, formada pelo conjunto de três aminoácidos: arginina, glifosfato metionina.
Esse aminoácido é sintetizado pelo nosso organismo mais especificamente pelos rins, fígado e pâncreas e é armazenado nos músculos.
As fontes alimentares de creatina são as carnes, tanto bovina quanto de peixe e de frango.

  A função da creatina é re-sintetizar o ATP... ATP – Adenosina Trifosfato – moeda de energia. Quando consumimos, por exemplo, carboidratos o fígado quebra esse nutriente até formar o ATP. Então o que consumimos serve para nos dar energia = ATP, nossa moeda energética!
  A creatina no músculo armazena um fosfato, ficando na forma de Creatina Fosfato – CP.
ATP: têm três fosfatos
CP: tem um fosfato

  O ATP que fica no músculo é utilizado quando nós iniciamos qualquer atividade, como por exemplo, levantar de uma cadeira é necessário de uma energia rápida! Pois, não dá para esperar o corpo produzir energia para depooooooiiis levantar. Então, o nosso corpo constantemente produz creatina fosfato-CP para reciclar esse ATP usado!!!
Resumindo, a creatina mantém a concentração de ATP constante nos músculos esqueléticos, isso resulta em ter energia rápida disponível por mais tempo!!!

 

Metabolismo da creatina
  Diariamente, um indivíduo adulto, com uma dieta habitual variada (mista), ingere aproximadamente 1 grama de creatina, e uma quantidade similar é produzida pelo fígado para atingir as necessidades diárias.
No músculo esquelético cerca de 2/3 do conteúdo de creatina está na forma fosforilada (CP) e o restante fica na forma livre.
 
É sabido que a re-síntese da CP nas fibras musculares do tipo I é mais rápida do que nas do tipo II, devido, provavelmente, ao maior potencial aeróbio das fibras de contração lenta; devido este processo ser dependente de oxigênio.
 
Tamponamento e creatina
Durante exercícios anaeróbico de curta duração - 15 segundos até alguns minutos - devido a produção de lactato o meio tende a ficar ácido, uma maneira encontrada pelo organismo para reduzir esse evento é usar a creatina para tamponar o meio.
 
A maior quantidade de CP na célula muscular significa uma maior capacidade de tamponamento, e assim, um maior tempo de RESISTÊNCIA A FADIGA.

 

Suplementação de creatina

 A suplementação com creatina tem mostrado a possibilidade de aumentar a quantidade deste composto em 10 a 50% em seus níveis totais no corpo.
A creatina apesar de ser classificado como recurso ergogênico está fora da lista de substâncias proibidas pelo COI, por isso seu consumo não é considerado como doping.

São considerados recursos ergogênicos as substâncias (entre elas a creatina), os processos, ou os procedimentos que podem, ou são percebidos como sendo capazes de melhorar o desempenho esportivo.

 
Objetivo da suplementação: para aumentar a força para exercícios de alta intensidade e de curta duração, sprints, saltos, deslocamentos rápidos com mudança de direção.
Período de suplementação: cerca de 4 semanas e é importante fazer uma pausa já que a proteína transportadora perde a sensibilidade pela creatina.
Associação: é recomendado consumir creatina com carboidrato para melhor armazenamento desta.

 

A suplementação de creatina é utilizada por praticantes de musculação muitas vezes para o aumento peso. Essa ajuda de duas maneiras:

1ª: aumenta o tempo de resistência a fadiga, assim mantém intensidade do treino alta por mais tempo o que pode ajudar no ganho de força muscular e conseqüentemente, quando for o objetivo, a hipertrofia muscular;
2ª: aumento da hidratação celular. As células musculares ficam mais hidratadas e conseqüentemente maiores. Isso serve tanto para a pessoa ficar maior ou para "abrir" espaço dentro da célula para o trabalho de hipertrofia muscular.
Assim, independente da maneira que a creatina atua na hipertrofia essa AJUDA no processo de aumento de massa muscular.

 

Riscos e desvantagens da suplementação Durante o consumo da suplementação de creatina o corpo reduz a síntese endógena de creatina, mas esta situação pode ser revertida quando a suplementação é suspensa.
Apesar da suplementação de creatina ser interessante para esportes de explosão tem que ter cuidado para alguns esportes como, por exemplo, para os ginastas, pois esses atletas têm um cuidado enorme com o peso, assim a suplementação com creatina poderia significar uma desvantagem para eles em alguns períodos da periodização do treino já que a creatina aumenta o peso corporal.
Ainda não se apresentam claramente definidos os efeitos colaterais decorrentes da suplementação crônica com creatina. Conseqüentemente, mais pesquisas são necessárias.
Creatina X função renal A principal função renal é manter o balanço homeostático em relação a fluidos, eletrólitos e solutos orgânicos. Os rins também agem no controle da pressão sanguínea, na produção de glóbulos vermelhos na medula óssea e na produção da forma ativada vitamina D, que atua na absorção intestinal do cálcio.
A creatina é perdida pelo corpo na forma de creatinina, que é um constituinte natural da urina, utilizado em exames bioquímicos para medir a capacidade funcional dos rins.
Um nível elevado de proteína dietética provoca um aumento na produção e excreção da uréia, podendo causar assim uma sobrecarga funcional nos rins.

Não existem estudos publicados que comprovem a associação da suplementação da creatina com danos renais e/ou hepáticos ou ainda cãibras musculares. O que é consenso é que pessoas que já possuem desordens funcionais nos rins, no fígado e no coração, não podem fazer uso desse suplemento sem acompanhamento com nutricionista ou com médico.
 
Anvisa e Creatina Atualmente, a venda de Creatina está proibida no Brasil na forma de suplemento, a forma de venda que a Anvisa autoriza é de medicamento, assim somente médicos podem prescrevê-la.
A Anvisa apresentou uma proposta de regulamento para venda de nutrientes isolados, como a creatina, o HMB, os BCAA's e outros.
Essa agência propõe que a categoria de alimentos atualmente denominada "alimentos para praticantes de atividade física" passe a ser chamada de "alimentos para atletas". Essa alteração na nomenclatura deve-se a Anvisa achar que esses tipos de suplementos devem ser consumidos somente por atletas e não por esportistas.
NA MINHA HUMILDE OPINIÃO MUITAS PESSOAS, INDEPENDENTE DE SER ATLETA OU NÃO, PODEM SE BENEFICIAR COM O CONSUMO DESSES SUPLEMENTOS QUANDO CONSUMIDO CORRETAMENTE
Essa norma proíbe que alimentos classificados na categoria de Alimentos para Praticantes de Atividade Física apresentem expressões como "aumento da massa muscular", "anabolizantes", "hipertrofia muscular", "queima de gordura", "aumento da capacidade sexual", ou equivalentes na rotulagem do produto.
Para a creatina foi proposto que na rotulagem deva conter as seguintes mensagens:
"Não utilize mais do que 2g diários de Creatina",
"Não produz efeito em exercícios de longa duração",
"Não deve ser consumido por pessoas com problemas hepáticos ou renais",
"O consumo acima da quantidade recomendada pode provocar sintomas como náusea, diarréia e vômito",
"Este alimento é destinado exclusivamente a atletas sob recomendação de nutricionista ou médico e não substitui uma alimentação equilibrada",
"Este produto não deve ser consumido por crianças, gestantes idosos e portadores de enfermidades".

Conclusão O suplemento creatina apresenta bons resultados seja para ser usado como suplemento ergogênico para atletas ou para aumento de massa corporal, seja via aumento de líquidos ou de massa livre de gordura.
Porém, devido a proibição da Anvisa não podemos utilizar esse suplemento... Mas, estamos no Brasil e isso não quer dizer que esse suplemento não seja comercializado!!!!! Pelo tamanho do Brasil é difícil segurar a venda de alguns produtos, por isso a creatina ainda é encontrada para venda.
Infelizmente o uso abusivo e inconseqüente de creatina por pessoas que achavam que o que daria resultado era o consumo isolado do suplemento fez com que proibissem o seu comércio.

Lembrem-se, NÃO há SUPLEMENTO ou MEDICAMENTO que aumente a massa muscular ou dê força ou explosão sem muito treino, alimentação correta, e boas noites de sono!!!!!!!!!.

Particularmente, acredito que existam outras maneiras de controle do consumo de suplementação nutricional para leigos, a pseudo-proibição dificulta a compra, mas NÃO impedi que essa aconteça, então do que adianta a proibição já que ela funciona somente no papel? Não é melhor a conscientização?

A necessidade de suplementação deve ser avaliada individualmente levando em conta as necessidades nutricionais, presença/ausência de desordens funcionais, a rotina alimentar e os objetivos!!!!
Procure um nutricionista

SELO CREAPURE

No mercado encontramos vários suplementos de várias marcas e na hora da compra nos perguntamos: qual comprar? tem diferença? o importado é melhor? ?????
Bem, sempre há diferença entre as marcas. Infelizmente têm aquelas que não se importam com o consumidor e sim nos seus ganhos $$$$.
A suplementação de creatina sofreu muito por isso. Devido a empresas que não tiveram um bom controle de qualidade dos seus produtos, a creatina ficou proibida de ser vendida por causar problemas sérios aos seus consumidores. Mas, será que é a creatina que faz isso? Digo que não, pois o nosso organismo a produz. Então, o que causou esses males? Se o consumo está correto, de acordo com a necessidode e com acompanhamento, o que pode causar esses males é o que a mais da creatina tem nesses potinhos de suplementos. Esses a mais são alguns CONTAMINANTES como creatinina, Dicyandiamide – DCD, Dihydrotriazine – DHT e Thiourea.
Por isso, é indicado o consumo de creatina que possui o selo CREAPURE, que certifica a PUREZA dessa creatina, garantindo um suplemento de boa qualidade.
Sim, é injusto! Pois o correto seria TODOS os suplementos serem bons, MAAAAAS, isso não ocorre no mundo em que vivemos, então….. Vamos, procurar por informações que nos ajude a garantir uma boa qualidade de vida!

Marcas vendidas no Brasil com o selo CreaPure: Vitafor®, Performance Nutrition®, Optimum Nutrition® e All Max®.  


Segue o link do site da Creapure®.

Nome – marca
site
X-Treme Creatine – Inko® http://www.inko.de
Pure Creatine – Weider® http://www.weider-germany.de
Multipower Muscle, Muscle Charge Creatine Drink, Multipower professional-power Gym, Pure Creatine Power, Pure Creatine Capsules – Multipower® http://www.multipower.com
Creapure® Creatine – Reflex-Nutrition® http://www.reflex-nutrition.com
All Creatine – All Max Nutrition® http://www.allmaxnutrition.com
Pure Creatine – Wieder® http://www.weider.es
Kreatin.de – Kreatin® http://www.kreatin.de
Viact IQ – mark Wenecke® http://mark-warnecke.com
Pro Actiom – Pro Action ® http://www.proaction.it
Kpeanyp – Delmas® http://www.delmas.kiev.ua
Creatine Monohydratate – prolab® http://www.prolab.com
Creatine – Optimum Nutrition® http://www.optimumnutrition.com
Creatine Maxx http://www.maxxessentials.com
Pure Nutrition Creatine http://www.purenutrition.com.au
Creafort – vitafor® http://www.vitafor.com.br/
Crea Pepto®  Performance Nutrition® http://www.perfomancenutrition.com.br


http://www.anvisa.gov.br/divulga/noticias/2008/141108.htm
http://www.anvisa.gov.br/divulga/noticias/2008/240608.htm
http://www.anvisa.gov.br/divulga/informes/nutrientes.htm
OBSERVAÇÃO IMPORTANTE:
QUANTIDADE, HORÁRIO, FREQUÊNCIA E OUTRAS informações sobre o modo de consumo da Creatina EU NÃO RESPONDO POIS ISSO DEPENDE DE VÁRIOS FATORES que dever ser avaliados individualmente levando em conta as necessidades nutricionais, a rotina alimentar e os objetivos!!!! Agradeço a compreensão!


Att,
Van nutri

Vanessa Lobato Nutricionista Esportiva
#Nutrição Esportiva

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Rotulagem Nutricional


Marketing nutricional!
Diariamente, nos deparamos com propagandas de alimentos.
Nos rótulos dos alimentos têm várias informações que nos chama a atenção.
Informações como light, diet, zero, sugar free, 0% gordura, sem colesterol, sem gordura trans etc, presentes nas rotulagens influenciam na hora da decisão de compra.




Mas, o que tem por detrás dessas informações?





Primeiro vamos às definições de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA.



DIET:
isenção de açúcares;



LIGHT: redução do número de calorias que pode ser por redução na quantidade de açúcares e/ou gordura;




ZERO: = diet;









0% DE GORDURA TRANS: para a porção indicada há menos de 0% de gordura trans. Mas, ATENÇÃO: não quer dizer que NÃO CONTÉM, mas sim que para a porção não há quantidade suficiente que precise declarar no rótulo.









Exemplo: A ANVISA diz que a porção de biscoitos recheados é 30 gramas e isso equivale em média a duas unidades. Para facilitar a descrição dos valores indicados nos rótulos é aconselhado arredondar os valores abaixo a 0,5 gramas para ZERO - no caso das gorduras trans.


Então, se o alimento contém por porção 0,4g de gordura trans, na realidade ele não é 0% GORDURA TRANS, mas sim contém uma "baixa" quantidade desse tipo de gordura.


"Baixa" para a porção, porque se a pessoa consumir 10 unidades de biscoitos recheados que equivalem a 5 porções, no caso do exemplo acima, consumirá o limite de gordura trans por dia – 2 gramas.












Então, como saber o que REALMENTE você está consumindo?



Leia uma informação que fica escondidinha na Rotulagem: OS INGREDIENTES!







Bem, todo mundo já viu essa informação, mas achou muito complexa já que lá está descrito tuuudo o que contém no produto! Mas, vou descomplicar:


Uma coisa que é importante atentar-se é a ordem dos ingredientes, já que é obrigatório que essa informação esteja em ordem decrescente - do Ingrediente que tem mais para o que tem menos.



Isso explica, muitas vezes, a diferença de valores de um mesmo produto de marcas diferentes





Exemplificando:


Alimento: suco pronto de uva - embalagem tetrapak


Pensamos: qual ingrediente deverá conter em maior quantidade?


A resposta é o suco, então esse ingrediente deverá ser o primeiro da lista! Mas, isso pouco acontece. Veja a figura abaixo:

Apesar de ambos conterem o valor calórico e a quantidade de carboidratos semelhantes alguns são mais diluído (primeiro ingrediente ÁGUA ), outros muito doce (1º ingrediente AÇÚCAR ) e outros contendo o suco da fruta mesmo. Aquele suco que o 1º ingrediente é o AÇÚCAR, apesar de ter o valor calórico semelhante aos outros tem como fonte de carboidratos um nutriente que devemos reduzir o consumo.
Alimento: chocolates

O ingrediente base do chocolate é o cacau, então o 1º a aparecer deverá ser ele, porém isso pouco acontece também, o que geralmente ocorre é a gordura aparecer primeiro, seguido do açúcar e lá em terceiro aparece a massa de cacau, isso quando no lugar da massa aparece a manteiga de cacau...


Alimento: pães


Esse causa muita dúvida, já que nas prateleiras existe uma grande variedade.




Definição de Pão integral segundo a ANVISA: é o pão preparado, no mínimo, com 50% de farinha de trigo integral, sendo-lhe proibido o emprego de caramelo;



A nutricionista considera pão integral aquele que contém SOMENTE farinha integral na sua composição.


No mercado são poucos os pães que não contém farinha branca ou pelo menos que não seja o principal ingrediente.



Bem, a partir de hoje lembre-se na hora de escolher o melhor alimento pelas reais informações nutricionais e não pela chamada de marketing.
Att,
Van nutri
Vanessa Lobato Nutricionista Esportiva
#Nutrição Esportiva












quarta-feira, 22 de julho de 2009

Material Ilustrativo sobre Probióticos!!!!

Assista esse video sobre "Os benefícios das bactérias probióticas no organismo" que complementa de uma maneira ilustrativa a postagem do dia 22 de maio sobre probióticos: http://nutrivanessalobato.blogspot.com/2009/05/actimel-l-case-imunitass.html



Este video foi copiado do site da Danone Brasil - http://www.danone.com.br/profissionais.php?secao=proapoio
Desenvolvido pela Danone Research - Coordenação Dr. Gregor Reid: Canadian R&D Centre for Probiotics e Irene Lenoir-Wijinkoop: International Research Center of Groupe Danone.





video

Att,
Van nutri

Vanessa Lobato Nutricionista Esportiva
#Nutrição Esportiva

segunda-feira, 20 de julho de 2009

ADOÇANTES DIETÉTICOS


O que é adoçante?
Segundo o dicionário Michaelis:
a.do.çan.te
adj m+f (de adoçar) Que adoça. sm Toda substância, natural ou sintética, empregada para adoçar alimentos, bebidas, medicamentos (como açúcar - sacarose, melado, sacarina etc.).



O que é edulcorante?
Segundo o dicionário Michaelis:

e.dul.co.ran.te
adj m+f (de edulcorar) Que edulcora, que adoça; edulcorativo. sm Substância edulcorante.



O que é Adoçante dietético?

Segundo a ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária:
São Adoçantes formulados para dietas com restrição de sacarose, frutose e ou glicose, para atender às necessidades de pessoas sujeitas à restrição da ingestão desses carboidratos. As matérias-primas sacarose, frutose e glicose não podem ser utilizadas na formulação desses produtos alimentícios.


ADOÇANTES DIETÉTICOS

Bem, comecei essa postagem com os significados dessas palavras para focá-la no assunto: Adoçantes Dietéticos ou Adoçantes Artificiais!


O QUE NÃO É DITO SOBRE OS ADOÇANTES ARTIFICIAIS
Que é para ser usado para fins especiais, todo mundo sabe, mas poucos respeitam.
Que não pode ser consumido em exagero, muitos também sabem, maaaas ignoram.
Essas são substâncias fabricadas em laboratório a cerca de 150 anos que pensando até parece que é conhecida há anos, mas se compararmos com a quantidade de anos que estamos habitando o planeta Terra... Esses 150 anos não é nada para o nosso código genético – DNA. Assim, será que o nosso organismo está habituado a lidar com essas "novas" substâncias?

Se adoçante não engorda, como o número de obesos aumenta proporcionalmente ao crescimento do consumo de adoçantes?

Vamos lá entender o que acontece no nosso corpo quando consumimos essas substâncias:
Quando consumimos adoçantes esses passam pela boca, onde tem a língua que têm as papilas gustativas que têm receptores que avisam ao cérebro que tipo de substância você está consumindo. Temos receptores para os sabores: amargo, azedo, salgado e doce.
Quando esses receptores percebem que algo doce está passando por ele esse logo avisa ao hipotálamo, parte do cerebelo, que vulgarmente chamamos de cérebro...
Vamos nos colocar no lugar do hipotálamo: você consome o adoçante artificial, esse ativa receptores na língua que avisa ao cérebro que algo doce está chegando. O seu cérebro fica feliz e contente, pois irá chegar energia para ele – o açúcar – mas, nada chega! Afinal, você está consumindo algo que serve para enganar o seu cérebro – o adoçante artificial.
O cérebro todo feliz prepara tudo para a chegada da glicose... Mas, cadê? Por que não chegou? O cérebro "pensa": Como assim? Eu tenho certeza que passou algo doce pela língua, mas para onde isso foi?
O querido cérebro dá um Comando para o intestino: Aumente a absorção de açúcares! Imagina que o intestino não está dando conta do recado, não está absorvendo, algo errado está acontecendo com esse órgão!
Esse coitado, o intestino, aumenta a absorção de carboidratos. Mas, se o consumo foi somente de um chá, por exemplo, com adoçante, NÃO tem carboidratos, então NADA é absorvido!
Então, o cérebro, INDIGNADO, dá outro comando: COMA AÇÚCAR!!!!!!! Eu já preparei tudo aqui dentro para a chegada da glicose, porém nada chegou então você vai consumir glicose, e agora!
Pergunto: Alguma vez você sentiu aquela vontade louca, do nada, de comer um docinho?...
Têm outros mecanismos que dão esse sinal de alerta também, como a falta de alguns nutrientes, mas é muito comum o consumo de adoçantes dietéticos aumentarem essa vontade por carboidratos!

Ah! Já ia me esquecendo, tem mais: Quando o adoçante dietético é absorvido esse não é metabolizado pelo nosso fígado! Mas, isso é bom ou é ruim?
Depende do ponto de vista: para o fígado é bom, pois não tem que trabalhar, mas para o corpo é ruim. O que acontece é: se o CENTRO do metabolismo – o fígado – não soube ou não reconheceu essa substância para metabolizá-la, o restante do corpo saberá menos ainda... "Metabolizar significa modificar a substância para que essa seja eliminada pelos rins na forma de urina".
Atualmente, está crescendo o número de artigos científicos, bem conduzidos, mostrando que essas substâncias podem ficar no nosso corpo por mais tempo que o esperado e estimular em excesso o nosso querido cérebro podendo causar: hiperatividade nas crianças ou nos adultos, mal de Alzheimer e mal de Parkinson.
Por que isso acontece? Bem, substâncias tóxicas, ou mal metabolizadas ou não metabolizadas pelo nosso fígado, quando consumidas em excesso, tendem a ficar no nosso corpo, como não podem ficar circulando livremente na corrente sanguínea ficam armazenadas em tecidos de gordura.
O nosso cérebro é composto por 60% de gordura – recordam da bainha de mielina, um isolante que faz com que os impulsos elétricos saltem e assim cheguem mais rápido ao seu destino... Então essa bainha é feita basicamente de gordura!


Bem, a partir de hoje pense bem antes de espirrar um jato de adoçante na sua bebida, ou de trocar TODOS os alimentos "originais" por "diet/light/zero".

Após dar um nó na sua cabeça, pois você não sabe mais se consome açúcar ou adoçante, digo:

"Pense saudável: reduza tanto o consumo de açúcares quanto o de adoçantes dietéticos – Pense anti-saudável: mantenha o consumo de açúcares e adoçantes artificiais..."

Diabéticos, necessitam de uma restrição severa no consumo de açúcares, esses poderão consumir adoçantes, desde que de uma maneira controlada E visando aprender a consumir os alimentos in-natura, sem a necessidade de sentir o sabor EXAGERADO do doce no seu dia-a-dia!
. Será que é necessário acrescentar algum adoçante num suco de laranja que foi preparado com 4-5 unidades de frutas? Você gosta do sabor do café/chá ou do adoçante? Pense nisso!


AGORA VAMOS PARA O QUE TODOS DIZEM SOBRE OS ADOÇANTES ARTIFICIAIS

Breve histórico:
Em 1879 foi sintetizado o primeiro adoçante dietético: a sacarina. Essa foi bem utilizada em épocas de guerra, pelo seu baixo custo de fabricação e pela dificuldade de acesso ao açúcar branco (SBD – Sociedade Brasileira de Diabetes).
O aspartame foi descoberto acidentalmente nos anos 60 pelo pesquisador James M. Schatter, que aquecia um composto em um frasco contendo metanol quando a mistura espirrou para fora do frasco e caiu-lhe nos dedos. Minutos após, levando o dedo à boca para folhear um livro sentiu um sabor extremamente doce, descobrindo o fortíssimo poder edulcorante do aspartame (SBD – Sociedade Brasileira de Diabetes).

DIFERENÇAS:
Entre Adoçantes e adoçantes dietéticos
Adoçantes: Açúcar refinado, mascavo, mel, melado, dextrose, maltodextrina: são carboidratos simples, produto natural, com "normal/adequado" poder de adoçante, e tem aproximadamente 4kcal/g do nutriente;
Adoçantes dietéticos: Sacarina, ciclamato, aspartame, acessulfame-k, stévia, sucralose, sorbitol, manitol, xilitol: Substâncias químicas, com alto poder adoçante, e com baixíssimo valor calórico. Essas substâncias têm calorias, porém na quantidade que consumimos o valor calórico é mínimo – inferior a 1 kcal/g.

Entre Diet X Light X Zero
Segundo a ANVISA:
DIET:
São os alimentos especialmente formulados ou processados, nos quais se introduzem modificações no conteúdo de nutrientes, adequados à utilização em dietas, diferenciadas e ou opcionais, atendendo as necessidade de pessoas em condições metabólicas e fisiológicas específicas.

São alimentos para dietas com RESTRIÇÃO de carboidratos, OU RESTRIÇÃO de gorduras, OU RESTRIÇÃO de proteínas, OU RESTRIÇÃO de sódio.
. LIGHT:
É qualquer representação que afirme, sugira ou implique que um alimento possui uma ou mais propriedades nutricionais particulares, relativas ao seu valor energético e o seu conteúdo de proteínas, gorduras, carboidratos, fibras alimentares, vitaminas e ou minerais.
ZERO:
Igual a Diet.

Mas, para o marketing a palavra "zero" é melhor assimilada como saudável do que a palavra diet que, atualmente, é mais relacionada à diabetes!

Resumindo: diet
é isenção de um nutriente, que pode ser o açúcar, ou o sal, ou a gordura, o que vemos geralmente é isenção do AÇÚCAR. Light é a redução de valor calórico, em comparação com o original, através da redução de um nutriente que pode ser açúcar e/ou gordura. Zero = Diet.


CONSUMO:
A ABIAD – Associação Brasileira da Indústria de Alimentos Dietéticos e para Fins Especiais –
em 2003 realizou uma pesquisa de mercado diet/light e verificou que houve um aumento de 1875% no consumo desses alimentos, tudo porque 40% da população acha que o consumo dos adoçantes artificiais deve-se por precisarem por um motivo de saúde e 45% pra emagrecer ou por ser uma opção mais saudável. Mas, será que serve para emagrecer de maneira saudável já que há um aumento concomitante no número de obesos?


TIPOS DE ADOÇANTES:
Sacarina - Tem poder adoçante 500 vezes maior do que a sacarose - açúcar. Em altas concentrações deixa sabor residual amargo, e não é metabolizado pelo organismo. Ingestão
limite Segura: 5 mg/kg de peso corpóreo.

Ciclamato - Poder adoçante, é 40 vezes mais doce que a sacarose, não calórico e possui sabor agradável e semelhante ao açúcar refinado (apresentando um leve gosto residual). Não é metabolizado pelo organismo. Ingestão limite Segura: 11 mg/kg de peso corpóreo – equivalente: Pó: 0,24 envelopes/ kg peso corpóreo e Líquido: 1,2 gotas/ peso corpóreo.
Aspartame - Possui sabor agradável e semelhante ao açúcar branco, só que com potencial adoçante 200 vezes maior, permitindo o uso de pequenas quantidades. Muito usado pela indústria alimentícia, principalmente nos refrigerantes diet. É contra-indicado a portadores de fenilcetonúria, uma doença genética rara que provoca o acúmulo da fenilalanina no organismo, causando retardo mental. Ingestão limite Segura: 50 mg/kg de peso corpóreo – equivalente: Pó: 1,05 envelopes/ kg peso corpóreo e Líquido: 8 gotas/ peso corpóreo.
Acesulfame-k - Adoça 200 vezes mais que a sacarose, seu gosto doce é percebido de imediato e em grandes doses deixa um leve sabor residual amargo. Não é calórico e nem metabolizado pelo organismo. Pode ser usado como adoçante de mesa e numa infinidade de produtos. Ingestão limite Segura:
15 mg/kg de peso corpóreo.

Stevia - Steviosídeo, edulcorante natural de sabor doce retardado com poder adoçante 300 vezes maior do que a sacarose. Ingestão limite Segura: 5mg/kg de peso corpóreo.
Sucralose - Edulcorante sintético com poder adoçante 600 vezes maior do que a sacarose. Não é calórico e possui sabor agradável. Ingestão limite Segura: 5mg/kg de peso corpóreo.
Sorbitol - Substância natural presente em algumas frutas, algas marinhas etc. Tem o poder edulcorante igual ao da sacarose e similar ao da glicose, não sendo aconselhável a pacientes obesos e diabéticos mal controlados. Fornece 4 calorias/grama e ao ser absorvido se transforma em frutose no organismo. A frutose é transformada em glicose no fígado, mas como o processo é lento, não altera significativamente a glicemia.

QUANTIDADE MÁXIMA PARA CONSUMO:

No texto acima há a quantidade limite para consumo que aparentemente é bem alta, mas lembre-se que hoje há adoçantes artificiais nos refrigerantes light/zero, nas águas saborizadas, nas gelatinas, nas geléias, nas águas com gás, nos doces, nos chocolates, nas balas e chicletes, enfim em vários alimentos!!!!!

CRIANÇAS PODEM CONSUMIR ADOÇANTES?
Não há uma contra-indicação formal ao consumo nessa faixa etária, mas se o consumo adulto deve ser para pessoas com necessidades de restrições específicas como o caso de diabetes, para crianças o raciocínio deve ser o mesmo. IMPORTANTE: no primeiro ano de vida NÃO é aconselhável a adição de açúcares na alimentação da criança, assim também NÃO deverá adicionar adoçantes.
... Complementando: NÃO é aconselhável a adição de açúcares na alimentação da criança, do adolescente, do adulto, do idoso.... rsrsrs




Att,
Van nutri

Vanessa Lobato Nutricionista Esportiva
#Nutrição Esportiva