quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Diferenças entre Queijo Minas Frescal e Ricota


Queijos sempre fazem parte da alimentação dos brasileiros, ricos em proteínas é uma ótima opção no nosso cardápio. Por fazer parte da nossa rotina e para agradar diferentes paladares e diferentes necessidades a indústria disponibiliza vários tipos diferentes com preparos e composições bem particulares e diferentes entre si. Comentarei um pouco sobre dois tipos que são opções quando o assunto é dieta: queijo minas frescal e ricota.

Primeiramente, vale ressaltar que ambos tem como base o leite com uma diferença que a seguir vou explicar.

O leite é rico em proteínas de alto valor biológico, e suas proteínas podem ser classificadas como caseína (80%) e as proteínas do soro do leite (20%).  Uma boa diferença entre as duas proteínas é que a caseína na presença de ácidos tem a capacidade de coagular, já as proteínas do soro do leite não. O soro do leite é conhecido pelos esportistas como o “whey” (vindo da língua inglesa).
Como no processo dos queijos há a adição de ácidos para que haja a coagulação da caseína e assim a formação de uma massa, sobra-se o soro do leite que não coagula. Durante muito tempo esse soro foi desperdiçado, mas décadas atrás foi descoberto o seu rico valor nutricional e o mesmo começou a ser utilizado pela indústria alimentícia.

Voltando as diferenças dos queijos: O queijo minas é tipicamente brasileiro, e é produzido a partir da coagulação do leite filtrado e pasteurizado, Já a ricota que é tipicamente italiana é produzida, atráves da acidificação do SORO do leite, que por conter maior concentração de proteínas como a lacoglobulinas, precipitam e forma uma massa que dá origem a ricota.

Essa diferença na composição e processamento é que gera diferenças na composição dos dois queijos, veja a tabela abaixo:

Tabela comparativa de composição nutricional – informações para 100g
Queijo, ricota
Queijo, minas, frescal
Energia
139,7
264,3
Proteína
12,6
17,4
Lipídeos
8,1
20,2
Colesterol
48,7
62,0
Carboidrato
3,8
3,2
Fibras
Não contém
Não contém
Cálcio
253,2
579,3
Magnésio
11,8
6,9
Fósforo
161,5
123,3
Sódio
282,6
31,2
TACO: Tabela de composição de Alimentos – UNICAMP – 2011.

Podemos perceber que o queijo minas frescal possui maior quantidade de calorias, proteínas, gorduras, colesterol e cálcio, quando comparamos o consumo para 100g com a ricota. Não fique triste caso prefira o sabor do queijo minas, uma estratégia é usar uma porção menor comparada a ricota, por exemplo 30g de queijo minas, e para quando temos a necessidade de comer um pouco mais, usa-se a ricota numa porção maior que a do queijo minas frescal, como por exemplo 50g.

Veja a tabela abaixo comparando um consumo de 50g de ricota x 30g de queijo minas frescal:
Queijo, ricota
Queijo, minas, frescal
PORÇÃO
50g
30g
Energia
69,9
79,3
Proteína
6,3
5,2
Lipídeos
4,1
6,1
Colesterol
24,4
18,6
Carboidrato
1,9
1,0
Fibras
Não contém
Não contém
Cálcio
126,6
173,8
Magnésio
5,9
2,1
Fósforo
80,8
37,0
Sódio
141,3
9,4
TACO: Tabela de composição de Alimentos – UNICAMP – 2011.

Sendo assim, ambos podem ser consumidos na nossa dieta, apenas devemos nos atentar as porções.


Nutricinista Clínica-Esportiva Vanessa Lobato

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Manipulados





Muitos pacientes meus têm dúvidas: porque duas, três, quatro cápsulas? 
Ou Porque você coloca na prescrição tomar uma dose ao invés de uma cápsula?

Na manipulação um dos modos de colocar os ativos é em cápsulas. Porém,  diferente de comprimidos,  não há a possibilidade de comprimir o conteúdo.  Sendo assim, dependendo da quantidade de ativos não há a possibilidade de caber em uma única cápsula,  que num geral cabe 500 a 600mg ;)

Mas, aí vem outra pergunta: Van, somei os ativos prescritos e não dá 600mg, porque foi colocado em duas cápsulas, então?

Bem, há uma grande possibilidade de ser o que "acompanha " o ativo.  
Por exemplo,  quando prescrevo o mineral magnésio: Há várias maneiras de prescrever. Nos polivitamínicos comum,  de farmácia,  a grande maioria está na forma de sal (estearato de magnésio, por exemplo).  Já eu prescrevo associado a um aminoácido (chamamos de quelato) ou na forma de aspartato o que garante a absorção total do ativo.

Pensando no mineral o que difere é a absorção e a ação do "acompanhante ", que no caso do exemplo prefiro o aspartato.

Bem, se prescrevo 100mg de magnésio (aspartato) quero que no manipulado contenha 100mg do magnésio!  Parece óbvio! Mas nem sempre é!

Nos polivitamínicos convencionais temos 100mg de magnésio na forma de estearato de magnésio, que acaba tendo SOMENTE cerca de 15mg do magnésio :(

Já na manipulação de 100mg de magnésio aspartato,  subentende-se que terá 100mg de magnésio + 400mg que é o "acompanhante ".

Isso é uma justificativa de em algumas farmácias ter uma, duas ou mais cápsulas e outras não. Porém, para "baratear" colocam menos do ativo! Absurdo né, mas acontece.

#Dicadanutri
#Nãobriguemcomasfarmáciasdemanipulaçãorsrsrs


sexta-feira, 22 de maio de 2015

UC-II - O novo colágeno?



Há muito tempo escrevi uma postagem sobre a proteína colágeno e vi que muitas pessoas se interessam pelo assunto.

Descrevi que temos cerca de 14 tipos diferentes de colágeno. E, que o colágeno hidrolisado que consumimos na forma de suplementos já foi digerido, sendo assim absorvemos os aminoácidos para a produção – lisina, glicina, prolina e hidroxiprolina.


Já na nossa corrente sanguínea, nas nossas vias metabólicas, o corpo irá decidir para qual dos 14 tipos de colágeno será feita a conversão. Lembrando sempre que são necessários vários nutrientes para isso. 
E, que na maioria das pessoas o limitante na produção dessa proteína e mais os micronutrientes do que os aminoácidos.


Pois bem! Fui apresentada ao UC-II. De início fiquei desconfiada, pois não havia entendido o modo de ação.
Eu comparava ao modo de ação do colágeno hidrolisado, que você consome uma dose de 5 a 10g, com os micronutrientes, e o organismo decidirá qual forma do colágeno vai produzir, e usará os aminoácidos como matéria-prima. Mas, a dosagem de consumo do UC-II é de somente 40 mg!!! Bem inferior as 10g do Colágeno hidrolisado.
Outra questão era a especificidade do UC-II de ser muito mais indicado para a produção do colágeno tipo II! A dúvida era: como garantir essa produção?

Então, vamos lá:
O UC-II age por estímulo intestinal e não como matéria-prima para construir o colágeno =)

Em algumas postagens minhas e nas minhas consultas eu sempre enfatizo a importância do intestino! Dentre elas destaca-se a de defesa. Cerca de 60% do nosso sistema imunológico está presente nos intestinos. 

Na osteoartrite ou na Artrite Reumatóide há uma maior liberação de colagenases (enzimas de quebra da proteína colágeno), devido ao alto grau de inflamação que é uma característica principal dessas doenças. Assim como para quem treina intenso atividades com impacto, pois causam catabolismo e inflamação nas articulações.

O UC-II tem como característica principal reduzir as citocinas inflamatórias (Interleucinas 10 – IL-10 e o fator de transformação de crescimento - TGF-β) desativando as células T específicas do GALT (Tecido linfático associado ao tubo digestivo).


Resumindo:
  • Colágeno Hidrolisado: doa parte da matéria-prima para a construção de algum dos 16 tipos de colágeno no organismo.
  • UC-II: desativa processos inflamatórios que destroem o colágeno do tipo II – colágeno das articulações.


Minha experiência:
  • Tomei o UC-II. Eu não tenho problemas articulares, mas notei um ótimo fortalecimento das unhas =)


Dosagem: 
  • Nos estudos foram testados 40mg/dia.


Fonte do UC-II :
  • Osso dos externos do Frango.


Postagens relacionadas:




Bem, sobre UC-II é isso!
Espero tê-los ajudado.
Logo mais tem mais ;)





quinta-feira, 2 de abril de 2015

Páscoa!!!! Ovos de páscoa - Chocolates!


 Hora tão feliz! Comer os chocolates!

Tem quem não resiste a uma chocolate!!!!!!
Quem passa em consulta comigo sempre escuta: "Se for sair da dieta que seja por algo que realmente valha à pena". Então, se for comer um chocolate que seja aquele que te faz salivar! Que seja maravilhoso!!!!

O mercado de chocolate e de ovos CRESCEU absurdamente.

Atualmente, têm várias opções!

Têm os convencionais ao leite, crocantes, com waffle, com recheio na casca, com recheio no ovo inteiro, com cobertura e recheio, e por aí vai! Rsrs
 
Eu sempre peço para fugir das versões diet, pois têm muito mais gordura que as versões originais!
Têm os sem lactose ou açúcares! Pode ser uma opção para quem está reduzindo o consumo de lactose e de açúcares em geral.

E, agora tem até com whey!
A Probiótica lançou, já faz alguns anos, e foi aprimorando a receita. A atual está "ÓTEMA"!!! *-* A mega vitaminas criou o Ovo de Páscoa Fit com cafeína e goji berry, dizem ter ação termogênica, e a VitaBrasilNet o Ovo de Páscoa Whey também.

O que eu realmente aprecio são os chocolates mais amargos! Então, os ovos com acima de 70% cacau são "a menina dos meus olhos".

Mas, têm para todos!

O  que eu aconselho nessa Páscoa?
Apenas não abuse! Aprecie o que escolher consumir!
Consuma o que realmente valha a pena.
E, evite comer um ovo inteiro em uma tarde ;)

Boa Páscoa a todos!!!


Nutri Vanessa Lobato